60-Minute Master: NL 6-Max Part 5, HUD Stats & Preflop Adjustments

Após as lições iniciais, você já deve ter uma ideia sobre que mãos jogar no pré-flop. O próximo passo é saber desviar do plano baseando-se nas tendências dos jogadores. Nós o ajudaremos a desenvolver ainda mais o seu jogo. Quando um jogador entra no pote, você deve saber quando ele representa uma mão forte ou uma mão fraca. Dominar essa habilidade é muito simples, especialmente se utilizarmos um heads up display (HUD). Podemos explorar o estilo de jogo deles nos baseando nessas informações. Esta lição o ajudará exatamente nisso.

Para identificar o estilo de jogo de um oponente, é muito útil ter um HUD (PokerTracker ou HoldemManager). Sei que alguns sites não permitem o uso de HUDs e/ou software de tracking. Se esse for o caso, você terá de prestar mais atenção aos detalhes. Entretanto, se você tiver um HUD, aqui vão algumas estatísticas que o ajudarão a fazer pequenos ajustes em seu jogo pré-flop.

ESTATÍSTICAS DE HUD BÁSICAS PARA O PRÉ-FLOP

O VP$IP representa o quão frequentemente o jogador coloca dinheiro voluntariamente no pote antes do flop. Um rápida olhada nesta estatística dirá se o jogador é loose ou tight e o valor inclui todos os limps, calls e raises. Enquanto o VP$IP determina se o jogador é loose ou tight, O PFR determina o nível de agressão preflop, mostrando o quão frequentemente fazem raise ao entrar no pote. Quanto mais alto o VP$IP e o PFR, maior o range de mãos que eles podem ter ao entrar no pote. De modo contrário, quanto mais baixo o VP$IP ou PFR, mais forte é o range. Entretanto, eles não significam a mesma coisa.

AJUSTES CONTRA JOGADORES TIGHT

Novamente, o VP$IP e o PFR nos dão uma estimativa geral do range de cada jogador,  baseado em sua ação pré-flop. Se um jogador em sua mesa tem VP$IP 19 e PFR 17 após 500 mãos, isso significa que ele só joga 19% das mãos, sendo que em 17% das vezes ele faz raise antes do flop. Não há muita passividade no jogo desse jogador, então assumimos que ele é tight-agressivo ao olharmos somente essas estatísticas.

Usar essa informação nos permite ampliar nossa vantagem de duas maneiras. Como esse jogador específico joga somente 19% das mãos, é razoável acreditar que ele geralmente não terá mãos fracas quando entrar no pote. Sendo assim, devemos evitar jogar contra ele sem uma mão forte, especialmente fora de posição, em todas as vezes que ele faz um raise.

Por outro lado, ao jogar somente 19% das mãos ele faz o fold com as demais 81%. Podemos tirar vantagem disso roubando os blinds. Nunca faremos um lucro significativo contra esse jogador. Então, a menos que você esteja planejando dar uma sorte muito grande contra ele, ganhar pequenos potes muitas e muitas vezes será muito importante (e lucrativo). De modo geral, quanto mais tight o jogador for, mais devemos tentar os roubos.

AJUSTES CONTRA JOGADORES LOOSE

Jogadores loose têm o VP$IP muito maior. Lembre-se que o PFR determina a agressividade do jogador no  pré-flop. Então, um jogador com VP$IP alto, mas PFR baixo siginifica que ele faz limps e calls com um range grande de mãos. Esses são os jogadores loose-passivos e calling station dos quais devemos tentar extrair o máximo de valor. Se ele tiver ambos VP$IP e PFR altos, está jogando muitas mãos agressivamente. Ou seja, um maníaco.

Digamos que o jogador à nossa direita tem VP$IP 65 e PFR 33 em uma amostra de 200 mãos. Somente por esses números, sabemos que ele joga 65% das mãos, metade das quais ele faz raise. Podemos assumir também que é um jogador impaciente e está na mesa para tentar a sorte. Poderia ele ter uma mão premium quando abre o pote? Claro que sim, mas as chances serão muito menores em comparação com o jogador 19/17 mencionado anteriormente. Sendo assim, devemos considerar jogar mais potes contra ele. Quando ele entra de limp, podemos fazer um isolation raise por valor e quando ele entra de raise, podemos aplicar a 3-bet por valor ou o call para manter seu range o maior possível.

Jogadores com intervalo muito grande entre os valores de VP$IP e PFR, como 50/5 ou 43/10, também jogam muitas mãos, porém de forma passiva. Como eles não fazem raises com muita frequência, aumentar nosso range de 3-bet por valor não seria bom. Ao invés disso, devemos dar call com mãos do tipo odds implícitas altas e tentar ganhar todo o stack dele. É mais ou menos a mesma coisa que jogar contra um nit quando eles fazem o raise. Ganhamos a maior parte do dinheiro desses jogadores ao fazer seguidas apostas por valor em posição. Então, isolá-los com um raise quando entram de limp será bastante lucrativo.

INDO ALÉM DO BÁSICO

Aqui vão algumas outras estatísticas além das básicas VP$IP e PFR que irão ajudá-lo a descobrir o perfil dos jogadores e a obter vantagem sobre eles. Entretanto, é importante lembrar do tamanho das amostras. Quando mais mãos você tiver de um jogador, mais confiáveis serão as estatísticas. Tenha isso em mente antes de exagerar nos ajustes.

Button Steal – Exibe a frequência de raises do botão quando todos fazem o fold antes dele. Se um jogador tem um percentual de button steal muito alto, devemos defender os blinds com mais frequência. O call  é uma opção para manter o range do vilão grande, mas a 3-bet é preferível, contanto que estejamos levando em consideração o range do vilão que continua na mão.

Fold BB vs Steal – Exibe a frequência com que o jogador faz o fold no big blind contra um roubo. Gosto de ter duas estatísticas pra isso: fold big blind versus button steal e fold big blind versus small blind steal. A diferença é que contra o botão ele estará fora de posição pós-flop, porém em posição contra o small blind. Duas situações muito distintas. Indispensável dizer que quando um jogador apresenta essa estatística muito alta, devemos em ambas as situações fazer o raise para roubo com muita frequência. É a forma mais fácil de aumentar nossa lucratividade.

Cold Call – Exibe a frequência com que o jogador faz o cold call para um raise no pré-flop. Jogadores com a estatística de cold call alta indicam que estão na mesa para ver flops. Leve isso em consideração antes de decidir se joga ou não a mão quando um jogador assim tiver posição sobre você.

Fold to 3Bet – Exibe a frequência com que o jogador faz o raise preflop, mas larga a mão ao enfrentar um re-raise. Jogadores com percentagem alta de fold to 3bet se tornam muito exploráveis, especialmente aqueles com PFR alto. É aqui que devemos usar o range de 3bet polarizado com mãos de valor e de blefe. De modo contrário, jogadores com baixo fold to 3bets são ideais para aplicar a 3bet com um range linear maior, dependendo de seu PFR. Quanto menor for o PFR, mais folds devemos fazer e somente dar call em situações de odds implícitas altas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on reddit
Reddit
0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply